A importância do diagnóstico antes do tratamento

Pinterest

No livro “Curso Básico para Resolver Problemas e tomar boas decisões“, Ken Watanabe discorre sobre a etapa de diagnóstico (identificar as causas do problema) antes de prescrever um tratamento (propor uma solução) no processo de resolução de problemas. Em seu exemplo sobre um tratamento médico, o autor afirma o seguinte:

“Pense no que acontece quando um paciente procura um médico: primeiro o doutor faz algumas perguntas sobre os sintomas e depois mede a temperatura. Ele pode também solicitar exames de sangue ou de raios X. Seu objetivo é coletar e analisar informações a fim de identificar a causa básica da doença. Somente depois de chegar ao diagnóstico ele decide o que prescrever: um remédio contra a gripe ou uma cirurgia para remover um tumor.
Lembre-se da diferença entre o sintoma (dor de cabeça), a causa básica (febre) e a prescrição (remédio contra a gripe). Quanto melhor você entender os sintomas e identificar as causas básicas, mais facilmente obterá soluções eficazes.”

Da mesma forma no design thinking aplicado à psicologia, o nudging, é essencial identificarmos as causas dos problemas comportamentais (realizarmos um diagnóstico) antes de projetar alguma possível solução. O exemplo deste post ilustra bem esse princípio do design thinking ou pensamento projetual.

Algumas das principais causas do problema de consumo excessivo de determinados recursos naturais são sua intangibilidade, atraso nas consequências ou feedback muito atrasado: geralmente as pessoas ficam sabendo se gastaram pouco, muito ou se fizeram um consumo moderado de água somente quando a conta chega depois de um mês. O conceito de consumo de água, nesse sentido se torna intangível e atrasado demais para influenciar o comportamento da pessoa tomando banho. Esse chuveiro “inteligente” tenta resolver o problema do consumo excessivo de água atacando estas causas, mostrando para as pessoas o seu nível de desperdício de água, tornando o conceito tangível e com o feedback imediato.

Não sabemos os resultados desse projeto (o que, como veremos em um próximo post que detalhará o método de trabalho de nudging, é uma etapa essencial), mas apostamos que ao realizar o diagnóstico, identificando as principais causas dos problemas comportamentais, essa proposta de nudging terá chances bem maiores de sucesso do que sem tal diagnóstico.

Fonte: The Huffington Post

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • Email
  • Google Plus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *